quinta-feira, 27 de abril de 2017

Abril/17 - Compras de Abril

Olá pessoal.

Este mês foi muito bom para minhas finanças. Pude fazer um bom aporte, principalmente devido à restituição do FGTS.  Neste mês tenho novidade na carteira:

Meu Novo FII - MFII11

Sigo aumentando meu patrimônio. Neste mês fiz minhas compras visando aumentar minha carteira de FIIs e reforçar minha renda fixa e Tesouro Direto.

Vamos às compras!


Compras


Neste mês comprei o seguinte:
  • AVISTA S A CFI  119% CDI  1440 dias
  • Tesouro IPCA+ 2024 (NTNB Princ)
  • WEGE3
  • ABEV3
  • CIEL3
  • MFII11
  
Tenho aumentando bastante minha carteira de renda variável e chegou a hora de reforçar na minha carteira de renda fixa e Tesouro Direto. Entre estes dois, nos últimos tempos tenho dado mais preferência à renda fixa, pois seu retorno é melhor. No entanto, minha liquidez está ficando comprometida acima do que eu gostaria (já tenho quase 20% da minha carteira que não consigo resgatar quando quero). Então comprei um pouco de renda fixa e caprichei no Tesouro, colocando o dinheiro que foi resgatado do FGTS. Comprei a LC que estava disponível na hora com maior rentabilidade e também o Tesouro que venho acumulando para 2024.

Seguindo o meu rodízio de compra de ações era a hora de comprar TOTS3. Já há um tempo que eu estou descontente com o desempenho dela. Comentei algumas vezes isto aqui no blog. Desta vez, resolvi dar um cartão amarelo para ela e fazer a fila andar. Espero que quando chegar sua vez novamente ela me traga números melhores.

As próximas no rodízio eram WEGE, ABEV e CIEL. Continuam empresas muito boas, com números que me agradam. Então as compras seguem normalmente.

Aumentei minha carteira de FIIs: comprei MFII11 – Mérito Desenvolvimento Imobiliário. Além de diversificar minha carteira (não tinha nenhum do tipo "Desenvolvimento Residencial"), gostei de sua diversificação de imóveis e negócios, seu histórico de pagamentos, liquidez e DY. Sucesso para meu novo FII!!!

Fim do mês chegando e estou ansioso para ver como ficou meu patrimônio no fechamento mensal =)

Bom feriadão para você!

Abraço!

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Março/17 - Acompanhamento de Carteira

Olá pessoal.

O post demorou, mas saiu, rs. Hora de fechar o mês de março. Foi um mês bom, continuo firme e disciplinado no aporte.



Comprei renda fixa, ações e FIIs. Foi um mês de acúmulo de capital. Carteira subindo, patrimônio crescendo. Isto que me importa!


Carteira


Seguindo meu rodízio mensal, conforme dito no meu post de compras (clique aqui), comprei mais MDIA3. Gosto muito desta empresa, que continua muito boa. Minha carteira de ações continua assim:


Aumentei minha carteira de FIIs comprando mais BRCR11. Gosto bastante deste fundo, o qual considero um dos melhores disponíveis para compra (no meu perfil). Minha carteira continua esta:
 


 Não comprei nada de Tesouro Direto. Ando investindo mais em CDBs, que tem me dado um retorno maior. Minha carteira de TD ainda é composta por:


Minha carteira de renda fixa aumentou mais. Comprei mais LC AVISTA, pagando 119% CDI. A certeira ficou assim:

Resultados


O rendimento não foi nenhum espetáculo, mas foi positivo. O que é sempre bom. Segue a planilha:



A diversificação esta assim:



Apesar do rendimento não ter puxado muito minha carteira, o meu aporte deu uma ajuda. Meu patrimônio subiu 2,82%. Continuo com aumentos importantes na minha carteira, buscando minha meta de fim de ano. A evolução está assim:



Conclusões


Minha carteira de ações teve uma performance discretamente boa, com valorização de 0,46%. Considerando que o Ibovespa caiu 2,52% em março (fonte), então fui bem. Sigo comprando, seguindo minha lista de ações que considero boas. Tenho considerado aumentar minha carteira para 15 ações. Vamos ver como serão as próximas compras.

Minha carteira de FIIs se desvalorizou 0,85%. Estava bem esticada mesmo e o caminho mais provável era uma correção. Corrigiu até pouco, continuo achando tudo caro, com DYs modestos.

A carteira de TD teve um aumento pequeno de 0,81%. Vou ver se compro mais TD, pois venho investindo em ativos de renda fixa (CDB, LC e Debêntures) que estão limitando mais do que eu gostaria a liquidez da minha carteira.

Minha carteira de renda fixa rendeu 0,96%. Rendimento bom, mas já aparenta refletir a queda do CDI. Já tenho 19% da minha carteira em RF, o que começa a me fazer evitar novos aportes nesta carteira (devido à sua falta de liquidez mencionada acima).

Sigo acima da minha linha de referência para a meta de fim de ano. Para chegar na meta, conto com bom desempenho da carteira e aportes maiores do que o habitual planejado. Um bom desafio neste ano!

Ainda não tive paciência de fazer o IR 2017. Neste fim de semana vai começar minha "conversa" com o leão. Haja papel e comprovante!!!

Abraço!

quinta-feira, 30 de março de 2017

Março/17 - Compras de Março

Olá pessoal.

Neste mês as compras ficaram para o final, quase junto com o fechamento do mês. Mas o importante é manter as compras acontecendo, sempre aportando. O bolo financeiro vai crescendo, vou recebendo mais dividendos e um dia a IF chega!

Mais fermento para este bolo!!!


Este mês fui um pouco conservador. Estou achando as ações e FIIs caros, com um cenário político e financeiro bastante incerto. Então segurei um pouco a mão e acabei comprando renda fixa também. Mas sempre aportando!

Vamos às compras!


Compras


Neste mês comprei o seguinte:
  • MDIA3
  • BRCR11
  • AVISTA S A CFI  119% CDI  1440 dias

Comprei MDIA3 seguindo o rodízio mensal da minha carteira. Minha carteira pode ser vista no post de fechamento do mês passado (clique aqui). Era a vez de MDIA3, empresa que gosto muito e um dos principais destaques da minha carteira de renda variável. Dei uma olhada nos fundamentos da empresa antes de fazer o aporte e continuo feliz.

A próxima a lista era a TOTS3. Decidi dar uma olhada nos fundamentos dela com mais calma antes de fazer o aporte. Ela perdeu um pouco do brilho que a fez entrar na minha carteira. Então, ficou para o mês que vem.

Quero aumentar minha carteira de FIIs. O que me pareceu melhor para mim (no momento) é a BRCR11. Fiz a compra. Gosto bastante deste fundo, o qual se encontra com pequeno desconto com relação ao seu patrimônio. Seu DY não está como eu quero, mas ainda é aceitável para mim.

Aumentei minha carteira de renda fixa comprando uma LC da Avista. Estava dando sopa na corretora, com prazo de 4 anos e valor pequeno de entrada. Eu já tinha uma LC desta instituição e agreguei mais um produto desta financeira.

Ainda sobrou um dinheiro na corretora. Estou pensando em comprar XPGA11 ou colocar no Tesouro Direto mesmo. O XGPA está com bom DY e descontado com relação ao seu patrimônio. Já li tanta coisa ruim sobre FII de papel que fiquei traumatizado, rs... Se eu comprar alguma coisa a mais neste mês eu atualizo este post.

Bom fim de mês para vocês!!!

Abraço!

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Fevereiro/17 - Acompanhamento de Carteira

Olá pessoal.

Chego ao final do mês, para mais um fechamento, para mais um resultado muito bom (no meu ponto de vista).  Neste mês tive várias movimentações na minha carteira, com um vencimento de título e várias novidades. Foi um carnaval de compras aqui no blog!

Esse é realmente um clássico!!!

Continuei a formação da minha carteira de FIIs. Aumentei minha diversificação na carteira de Renda Fixa. Comprei mais ações. As compras estão detalhadas no meu post de compras de fevereiro (clique aqui). Foi um mês muito bom!


Carteira


Minha carteira de ações não mudou. Continuo firme com minhas 12 ações, que acredito ser uma diversificação suficiente para a quantidade de dinheiro que tenho no momento. Mas continuo aumentando a quantidade destas ações: comprei mais BBDC4 e VIVT3.


Minha carteira de FIIs vem sendo diversificada mês a mês. Em fevereiro completei meu time de agências bancárias: comprei SAAG11. Aproveitei a onda e aumentei o número de BBPO11 e HGRE11. Segue minha carteira de FIIs, agora ordenada por setor:


Não aportei nada em TD. Dei preferência para a carteira de renda fixa. Continua assim:


Minha carteira de renda fixa mudou bastante. Saiu uma LCA e entraram 3 CDBs e 1 debênture.


Resultados


Estou satisfeito com meus resultados. A carteira continua aumentando!


 A diversificação está assim:


Neste mês o meu capital investido subiu impressionantes 6,57%. Muito bom! Continuo me mantendo acima da linha de referência para busca a minha meta de fim de ano.



Conclusões


Minha carteira de ações continuou se valorizando em fevereiro. Subir 4,98% me deixou satisfeito. Fiquei melhor que o Ibovespa, que fechou em 3,08% (fonte). Continuo comprando, ainda que cada vez menos quantidade devido aos preços estarem bem esticados.

Minha carteira de FIIs continua crescendo e se valorizando. Neste mês tive uma valorização de 4,64%, o que considero muito boa. Ainda mais porque meu objetivo é dividendos (sendo a valorização das cotas um objetivo secundário para mim). Continuo comprando FIIs e aumentando minha carteira. Pretendo formar uma renda passiva que me ajude a impulsionar o resto da carteira.

Com a queda dos juros, minha carteira de TD subiu 3,06%. Muito bom também. Lembro que minha ideia é levar os títulos até o vencimento. Não faço trade com Tesouro Direto.

Minha carteira de renda fixa teve um rendimento modesto neste mês, somente 0,42%. Os números que coloco aqui são líquidos, ou seja, eu já desconto o IR dos CDBs, LC e debêntures (considero IR de 15% sobre o lucro). Neste mês tive o primeiro rendimento da debênture que comprei no fim do ano passado. Entrou um valor na minha conta da corretora, diminuiu o valor da debênture que estava na carteira, cobrou IR. Confesso que não entendi muito bem o que aconteceu, só sei que ganhei dinheiro, rs. Talvez eu tenha feito a conta errada do rendimento da carteira de renda fixa e ela seja um pouco maior.

No mais, não viajei no carnaval. Fiquei em casa, descansando e revendo o fechamento do planejamento financeiro doméstico de fevereiro. A ideia é identificar gastos desnecessários, cortá-los e transformar esta grana em mais aportes.

O que anda fazendo com seu dinheiro? Deixe comentários no blog.

Abraço!

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Fevereiro/17 - Compras de Fevereiro

Olá pessoal.

Chegou mais uma vez o momento dos aportes. Consegui manter minha meta de aportar todo mês! Viva a disciplina!!!
 
Estou muito contente, pois neste mês consegui dar uma caprichada. Juntei um dinheiro da Sra. Investidora Disciplinada, tive a grana de um vencimento na minha carteira de renda fixa e o dinheiro que ficou na minha conta da corretora. Adicionei um monte de coisas novas na minha carteira de investimentos. Foi a festa das compras!

Dinheiro na mão é vendaval???

Vamos às compras, em ritmo de carnaval!!!


Compras


Com a grana do aporte e do reinvestimento que já comentei, fiz as seguintes compras:
  • CDB Banco Modal 117,7% do CDI
  • CDB Banco BMG 7,4% + IPCA
  • CDB Banco BMG 7,2% + IPCA
  • Debênture CEMIG 9,7% + IPCA
  • BBDC4
  • VIVT3 
  • SAAG11 
  • BBPO11  
  • HGRE11 

Não disse que foi uma festa? rs...

A minha carteira de renda fixa está montada com prazos diversificados (por isso os 2 CDBs do BMG com rendimentos diferentes, pois vencem em prazos diferentes). Não sou muito fã do meu dinheiro ficar muito tempo sem liquidez, então diversifico a carteira usando o tempo de vencimento também (além da diversificação de bancos e instituições financeiras). Claro que sempre procuro taxas decentes e não compro só por comprar.

Não comprei Tesouro Direto desta vez pois decidi comprar renda fixa que paga mais. O TD que eu me interesso, IPCA+2024, está pagando 5,33+IPCA. Comprei coisa melhor.

Seguindo meu rodízio das ações, estava na fila BBDC4. Gosto muito desta ação, que tem um resultado espetacular de valorização na minha carteira. Como ela está bastante esticada e sempre compro o mesmo valor de dinheiro, comprei menos ações desta vez. Mas estou contente com a compra.

A próxima da lista foi VIVT3. Boa pagadora de dividendos, empresa lucrativa, dívida controlada. Não tinha porque não comprar mais.

Como estou querendo aumentar minha carteira de FIIs, comprei vários desta vez. Aumentei minha diversificação adicionando mais um FII de agências bancárias, o SAAG11. Não é nenhum espetáculo de rendimentos, mas é um bom fundo conservador, com contratos atípicos que vão segurar a carteira em tempos ruins. Completei minha meta de 3 FIIs de agências bancárias.

Reforcei o BBPO11, que já fazia parte da minha carteira. O seu P/VPA não está dos mais atraentes mas, como meu objetivo com FIIs é aluguel, comprei assim mesmo. Isto foi um paradoxo, pois os preços dos FIIs importam mais para mim do que importam os preços das ações (acredito que preços de FIIs tendem a ter menos espaço para subir devido a geralmente não contar com investimentos e aumentos relevantes de patrimônio). Gosto do dividendo, mas não gosto de pagar caro. Vou pensar um pouco mais sobre isto.

O HGRE11 foi o bônus da rodada, rs.  Gosto bastante deste fundo, tem uma boa diversificação e bom histórico, está com um P/VPA atraente, gosto do seu DY e da sua liquidez. Comprei mais.

Estou bastante ansioso para ver o fechamento do mês. Também vai ser muito bom ver o dinheiro dos FIIs pingar na conta mês que vem. Já tenho uma carteira diversificada com 10 FIIs. Se eu for aumentar mais a carteira, estou pensando em FAED11B e HGBS11.

No mais, estou arrependido de ter sido mão de vaca e não ter comprado uma viagem legal para o carnaval. Quando tomei coragem, os preços já estavam absurdos. Vai ser em casa mesmo!

Feliz carnaval para você!!!

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Janeiro/17 - Acompanhamento de Carteira

Olá pessoal.

Este é o meu primeiro post de resultados de 2017. Para começar, foi ótimo! Carteira subindo, aporte acontecendo, bons investimentos. A meta de 2017 foi definida (clique aqui) e comecei bem a sua perseguição.



Minha carteira cresceu neste começo de ano.


Carteira


Como visto no meu post de compras (clique aqui), comprei mais BBSE3. Minha carteira de ações continua assim:


Minha carteira de FIIs cresceu. Comprei 2 novos para fazerem a carteira ficar mais diversificada:


Meu Tesouro Direto não teve aportes neste mês. Segue a carteira:


A carteira de renda fixa (LCI/LCA/CDB/Debêntures) também não teve aportes. Continua assim:

 

Resultados


Os resultados de janeiro foram muito bons. Estão na planilha a seguir:


A distribuição da carteira é esta:


Em janeiro meu capital investido subiu 4,78%. Espetacular! Fiquei muito contente e me mantive acima da linha de referência para buscar minha meta de fim de ano.



 Conclusões


A minha carteira de ações rendeu como quero que renda todos os meses. Quem me dera conseguir consistentemente 5,22% ao mês. Está certo que o Ibovespa subiu 7,37% (fonte), mas estou contente pelo que consegui. Acredito que eu tenha uma carteira boa e equilibrada. Não pego subidas muito fortes de commodities, mas também não pego suas quedas fortes (e de outros papeis fracos que tem lá). As próximas do rodízio da minha lista de compras são: BBDC4, VIVT3 e MDIA3.

Minha carteira de FIIs também teve um resultado muito bom, valorizando-se 5,16%. Observo minha renda passiva aumentando mês a mês. Estou contente com isto. Minha carteira já conta com 9 FIIs. Estou chegando em um número que considero uma boa diversificação (por volta de 12). 

Minha carteira de Tesouro Direto está se valorizando bem também, com seus 2,12%. Estou mais propenso a juntar dinheiro e investir em CDBs de bancos pequenos. Então, TD não é um destino provável para aportes consideráveis no futuro próximo. 

Minha carteira de renda fixa vai ter um vencimento de LCA neste mês. Meu plano é reinvestir este dinheiro dentro da mesma carteira, comprando CDB ou LC que pague acima de 116% de CDI. Tenho um pé atrás com este tipo de investimento, pois não gosto de não poder contar com meu dinheiro (liquidez zero). Mas, como tenho liquidez no Tesouro Selic (minha reserva de emergência), sigo comprando mais RF.

Estou no caminho certo? Deixe um comentário aqui no post.

Abraço!

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Meta financeira de 2017

Olá pessoal.

Ter uma meta é sempre importante. É um guia para orientar nossas decisões. Um norte para sonharmos, seguirmos e alcançarmos. Uma referência para medição do progresso. Com isto bem definido, fica mais fácil até mesmo continuar no caminho em dias difíceis, quando o retorno para o esforço não fica mais tão evidente e começamos a duvidar se vale a pena.

 

Eu estava lendo um dos meus primeiros posts, chamado A Meta (clique aqui). Então resolvi dividir com vocês minha meta financeira para 2017. 


Definição


A meta para 2017 é o valor em Reais que deve valer meu patrimônio relacionado a investimentos no final de 2017. Este é um valor estipulado por mim mesmo, após análise da minha carteira e acordos com a Sra. Investidora Disciplinada.

Como não gosto de falar sobre valores, acompanharemos no blog em valores percentuais em relação ao patrimônio inicial. Estou até pensando em tirar isto do blog também e falar apenas sobre carteira e rendimentos (e não sobre patrimônio).


O Valor


O valor meta foi obtido olhando-se o passado e o futuro. Vi os valores que tenho conseguido aportar em 2015 e 2016, bem como meu retorno. Também vi minhas receitas e despesas. Fiz uma projeção destes valores para o futuro (ou seja, 2017). E adicionei uma pitada de pimenta no caldeirão, aquele "fator desafio" que vai fazer com que atingir a meta seja algo recompensador, apesar de exigir esforço.

Após isto, fiz uma ginástica no Excel para a meta ficar redonda (em Reais). Gosto de números redondos, pois são mais fáceis de lembrar, imaginar e perseguir. Também fiz um gráfico para "ver se ficou feia a coisa", rs. Tracei uma curva de referência para ter um caminho padrão para medir meu andamento. Segue o gráfico percentual, usando como referência minha carteira inicial:



Confesso que essa linha de referência me assustou um pouco quando me mostrou que o patrimônio vai ter que subir em uma velocidade de 3% ao mês para atingir a meta no fim do ano. Mas, como minhas metas traçadas nos anos de 2015 e 2016 foram logo superadas durante o ano e tive que reajustá-las, resolvi ser um pouco mais severo em 2017 e topar o desafio.

Lembro que não estou falando em uma rentabilidade de 3% ao mês, mas de um aumento de patrimônio. Então, posso chegar na minha meta forçando a barra nos meus aportes também. No fim o que importa é o patrimônio crescendo. Óbvio que quanto mais cresce o patrimônio, menos meu aporte faz diferença no percentual final.
  

Conclusão


A meta é a seguinte: ao final de 2017, planejo ter o valor financeiro aplicado correspondente a um aumento patrimonial de 42% com relação à meta perseguida em 2016.

Com esta definição, acredito que minha meta seja "específica, mensurável, atingível, relevante e definida no tempo". Ou seja, uma meta que vale a pena ser perseguida.

Abraço!