quarta-feira, 30 de outubro de 2019

Outubro/19 - Compras de Outubro

Olá pessoal.

Este mês demorou um pouco para sair o post. Fiz compras no dia 17/10, mas tive que segurar um pouco do aporte para ter dinheiro na mão caso uma viagem que iria fazer tivesse algum imprevisto.






Liberada esta verba, que não foi necessária, fiz uma segunda rodada de compras neste dia 30/10.


Neste mês comprei ações e FIIs.


Compras


As compras foram as seguintes:
  • MDIA3
  • ENBR3
  • BBPO11
  • BRCR11
  • KNIP11
  • ABEV3
  • FIIP11B

Comprei o que estava mais para trás no meu controle de carteira, como explicado no post passado (clique aqui).

Gostei das compras, especialmente de ENBR3. Gosto desta empresa, gosto do setor elétrico. Não fiquei muito contente com BBPO11, pois acho um pouco exagerado o P/VP, mas fui buscar o percentual de carteira no qual ela me satisfaz.

Não exerci a subscrição de BRCR11 porque estava acima do preço de mercado. Curioso isto. Imagino que outras pessoas também não acharam interessante exercer o "direito" pagando acima do valor de mercado.

Hoje vi que finalmente a porcaria do meu COE BNP GAM resolveu dar algum retorno. Nem acreditei quando vi!

Logo logo escrevo de novo contanto o balanço de fechamento do mês.

Abraço!

sábado, 5 de outubro de 2019

Setembro/19 - Acompanhamento de Carteira


Olá pessoal.

É chegado mais um fim de mês e eu estou aqui para fazer o fechamento das contas. Este acompanhamento de carteira sempre é feito para ver como as coisas estão indo e dar um direcionamento para meus próximos aportes. Os aportes geralmente são feitos na metade do mês.

Aporte mensal garantido! "Pague-se primeiro!!!"

Apesar de eu ter dado uma pausa nas postagens, nunca parei de investir e nunca parei de fazer meu fechamento mensal. Meu fechamento engloba um orçamento familiar completo, com receitas, despesas e balanço patrimonial (apesar de eu postar neste blog apenas a parte de investimentos).

Uma das alterações que fiz no meu jeito de investir é que substituí o investimento gradual por uma definição de objetivos de alocação de carteira. Calma, eu explico melhor:

Era assim: 
Investimento Gradual: eu tinha uma lista de ativos que comprei e montei na carteira. Fui colocando os ativos em uma lista de planilha Excel. Todo mês comprava um ativo novo até chegar na diversificação que eu queria. Quando cheguei neste número de ativos eu voltei para o começo da lista e fui comprando todo mês, sempre seguindo a lista de cima para baixo. Eu chamava de rodízio, como pode ser lido nos posts anteriores. Comprava cada ativo com o mesmo valor X em reais, ou seja, se o ativo era mais caro, comprava menos ações. Se era mais barato, comprava menos ações. Mas comprava porque era a vez na lista.

Agora é assim:
Alocação por objetivo: defini um objetivo de cada ativo em  minha carteira e tento balancear minha carteira a cada compra. Compro o ativo que ficou mais para trás. Se o objetivo é ter 30% em ações, 20% em FIIs e 50% em Renda Fixa + Tesouro Direto e tenho 20% em ações, 20% em FIIs e 60% em Renda Fixa + Tesouro Direto, então o aporte é em ações. Dentro de cada categoria (ação, FII, Renda Fixa+Tesouro Direto) eu fiz uma lista de objetivos também. Ou seja, no exemplo que eu citei meu aporte em ações vai para a ação que está mais para trás com relação ao objetivo dela dentro da carteira de ações.


Carteira


Minha carteira de ações cresceu um pouco. Hoje tem 16 ativos. Do último post para cá, infelizmente saiu MPLU3 (por causa da OPA). Entraram FLRY3, ODPV3 e ENBR3.


Minha carteira de FIIs tem 15 ativos. Entraram FIIB11 e KNIP11. O AGCX11 mudou de nome para RBVA11.


Com relação à carteira de Tesouro Direto, vendi o IPCA+19. Agora tenho Tesouro Selic 2023 também.


Com relação à Renda Fixa, dei uma parada nas compras. A falta de liquidez é o motivo principal para isto. O secundário são os juros baixos.


Resultados


Estou pensando em uma forma melhor de colocar os resultados aqui. Não estou mais tão focado nos rendimentos individuais das categorias da carteira (ações, FIIs, RF). Estou mais focado na carteira como um todo. O que me interessa é o patrimônio total. Os rendimentos mensais são importantes, mas meu foco é no longo prazo. Não sei se está me ajudando em alguma coisa ficar vendo variações isoladas. Talvez atrapalhe. Estou pensando sobre isto.

O rendimento ficou assim:


A distribuição da carteira está assim:


A evolução é esta:
Ficou um pouco complicado de ver neste gráfico, mas estou muito perto de bater a meta para este ano. Praticamente estou em cima da meta.


Conclusão


Meu patrimônio investido aumentou 4.05%. Isto é o que importa para mim. Fiquei contente com o resultado.

Estou indo cada vez mais para o lado de ter investimentos que me deem um fluxo de caixa. Por isto estou carregando mais nos FIIs e esquecendo um pouco a renda fixa (sem liquidez).

No fim das contas, acho que o importante é comprar ativo bons em aportes regulares. Sigo fazendo isto!

Até a próxima!
Abraço.

quinta-feira, 26 de setembro de 2019

Setembro/19 - Compras de Setembro

Olá pessoal.

Depois de um longo período afastado da blogosfera financeira estou voltando para postar como andam meus investimentos. Apesar de ter dado uma pausa nas postagens aqui, a disciplina nos aportes continuou. Todo mês é separado um dinheiro para investir na minha independência financeira.

Continuo seguindo o caminho...


Neste post vou falar dos aportes de setembro. Em um próximo post, vou mostrar como anda a carteira. Mas já posso adiantar que estou cada vez menos colocando dinheiro em renda fixa (LCI/LCA/Debêntures) e colocando mais dinheiro na carteira de FIIs, que aumentou bastante.

Compras


Neste mês fiz as seguintes compras:
  • FIIP11B
  • HGLG11
  • RNGO11
  • MFII11
  • FLRY3
  • MDIA3
  • Subscrição de sobras de RBVA11

Estou cada vez mais satisfeito com os rendimentos que os FIIs estão gerando e com o efeito dos seus reinvestimentos. 

Com relação à renda fixa, estou diminuindo os seus aportes devido a falta de liquidez. Estou mudando alguns planos de vida para um prazo que não está compatível com os prazos da renda fixa que estava acostumado a comprar. 

Ainda não comecei a fazer compras no exterior, mas continuo estudando sobre assunto. Cenas dos próximos capítulos (??!!).

Até o próximo post.
Abraço!

quinta-feira, 29 de março de 2018

Março/18 - Compras de Março

Olá pessoal.

Fiz minhas compras de março e venho aqui dividir meus passos com vocês. Como eu tinha um dinheiro que coloquei na corretora no mês passado e não fiz compras, neste mês eu comprei bastante. 

Ai que festa das compras!!!

Continuo diversificando a carteira, dando mais ênfase à renda variável e geração de renda. Mais por conta da queda dos juros do que por ver grandes oportunidades em renda variável.


Compras


Neste mês comprei o seguinte:
  • ABEV3
  • CIEL3
  • ITSA4
  • UGPA3
  • GGRC11
  • VRTA11
  • FIIB11
  • KNIP11
  • Tesouro IPCA+ 2024 (NTNB Princ) Taxa: 4,28% + IPCA
  • Tesouro IPCA+ 2035 (NTNB Princ) Taxa: 5,17% + IPCA
  • LC Estrela Mineira 122% CDI 1080 dias

Seguindo meu método de compras, chegou a hora de comprar ABEV, CIEL, ITSA. Todas elas continuam com fundamentos que me fazem acreditar que são empresas boas. Aproveitei a onda e comprei a próxima da lista, a UGPA.

Aumentei minha renda passiva comprando FIIs.  Comprei GGRC e VRTA, que já estavam na minha carteira e que estavam em preços que me agradam. Aproveitei e aumentei minha carteira comprando FIIB, que acredito ser um fundo bem promissor, e KNIP, que tem um bom rendimento e cuja composição me faz acreditar que dificilmente irá me dar dor de cabeça.

Aproveitei a festa para comprar Tesouro Direto e mais uma LC Estrela Mineira, balanceando minha exposição em renda fixa frente à renda variável.

É isto. Espero que vocês tenham gostado das minhas compras. Estou estudando sobre Valuation e cogitando adaptar um pouco minhas escolhas de compras de ações. Vamos ver o que acontece.

Feliz Páscoa!!!!
Abraço!

quarta-feira, 21 de março de 2018

Janeiro e Fevereiro/18 - Compras e Acompanhamento de Carteira

Olá pessoal.

Depois de uma breve pausa no blog, estou de volta! Estava devendo os fechamentos de janeiro e fevereiro deste ano. Os aportes continuaram firmes e agora coloco o blog em dia.
Segue o jogo!!!

Vamos à descrição do que foi comprado em janeiro e fevereiro.


Compras de Janeiro e Fevereiro


Em janeiro fiz as seguintes compras:
  • WEGE3
  • MPLU3
  • FIIP11B
  • BRCR11
  • MXRF11
  • RNGO11
  • CDB Banco PAN 121% CDI
  • CDB BMG 6,65% + IPCA
  • Tesouro IPCA+ 2024 (NTNB Princ) Taxa: 4,63% + IPCA
  • Resgate de LCA PINE 100% CDI (venceu)

 Em fevereiro fiz as seguintes compras:
  • Subscrição de HGLG11
  • Aporte financeiro na conta da corretora (ficou líquido em fevereiro)

 

Carteira


Só houve novidades na carteira de renda fixa. A carteira de ações continua assim:


A carteira de FIIs é a seguinte:


A carteira de Tesouro Direito continua assim:


A carteira de Renda Fixa agora é esta:


Resultados


Meus resultados em 2018 estão assim:


A distribuição está assim:


Minha evolução patrimonial subiu 5,46% em janeiro e mais 1,07% em fevereiro. A evolução patrimonial está assim:


Conclusões


Minha carteira de ações se valorizou bastante em janeiro (7,11%) e ficou levemente negativa em fevereiro (-0,43%). Continuo comprando ações. Como os preços estão altos, o valor fixo que coloco em cada ação gera um menor número de ações compradas. Mas o que interessa é que estou aumentando o bolo. Acredito que ficaremos um bom tempo com taxa de juros baixas, o que deve tornar ações e FIIs mais atraentes.

Minha carteira de FIIs se valorizou bem em janeiro (4,91%) e teve boa valorização em fevereiro (1,91%). Sigo aumentando minha participação em FIIs, gerando maior fluxo de renda passiva.

A carteira de Tesouro Direto rendeu muito em janeiro (2,96%) e pouco em fevereiro (0,38%). Sigo mirando em 2024. Continuo enrolando para me livrar do Tesouro IPCA+2019, devo estar apegado a ele, sei lá.

A carteira de fixa rende cada vez menos, mostrando todo o esplendor da queda de juros e redução do CDI. No entanto, a queda da inflação faz com que estes números sejam mais satisfatórios.

Minha carteira rendeu 4,16% em janeiro e 0,21% em fevereiro. Valor excelente para janeiro e aquém do eu gostaria para fevereiro. Vamos seguindo no azul, em direção à meta. 

E por falar em meta, eu defini uma meta bem agressiva para este ano, como pode ser vista no gráfico de evolução. Só meu aporte mensal habitual não é suficiente para que eu a alcance, então espero contar com um bom 2018.

Vamos em frente e que 2018 seja especial para todos nós!!!

sábado, 6 de janeiro de 2018

Dezembro/17 - Compras de Dezembro e Acompanhamento de Carteira


Olá pessoal.

Fechou o ano! Foi um ano muito bom para mim. Apesar do tempo ter ficado um pouco mais escasso para cuidar do blog, minhas finanças tiveram a atenção necessária. Consegui fazer todos os aportes programados (aporte todo mês). 


 O ano foi muito bom para mim. Que venha o ano novo!!!


Compras de Dezembro


Para fechar o ano, fiz as seguintes compras:
  • BBSE3
  • BBDC4
  • VIVT3
  • MDIA3
  • GGRC11 (subscrição) 
  • RNGO11
  • MXRF11
  • Tesouro IPCA+ 2024 (NTNB Princ) Taxa: 5,17% + IPCA

Como pode ser visto na lista de compras, meu aporte foi bom e pude dar uma reforçada na minha carteira. Viva dezembro!!!


Carteira


Neste mês não tem novidade em nenhuma das carteiras. Reforcei minhas posições comprando mais do mesmo. A carteira de ações permanece assim:



A carteira de FIIs também está igual:


A carteira de Renda Fixa é esta:


A carteira de Tesouro Direto está assim:


Resultados


Os meus resultados foram muito bons este mês:


Importante: descobri que a fonte de dados (CEI Canal Eletrônico do Investidor) onde pego os valores das minhas carteiras de renda variável não estava contabilizando o MFII13, subscrição  exercida em agosto (clique aqui). Não sei porque não aparece lá (se você sabe, escreva aí nos comentários). Então, eu corrigi os rendimentos de agosto para cá. Conservadoramente estou considerando os MFII13 pelo valor de exercício da subscrição, não pelo valor de mercado (ou seja, quando MFII13 virar MFII11 vou ter um aumento de patrimônio).


A distribuição está assim:

Minha evolução patrimonial foi de incríveis 6,65%. Este mês foi muito bom para mim, principalmente na carteira de ações. Segue o gráfico:



Conclusões


Depois de 2 meses com evoluções negativas, a carteira de ações teve o resultado excelente de 8,68%. Ficou acima do Ibovespa, que subiu bastante: 6,16% (fonte). Continuo reforçando minha carteira, comprando mensalmente empresas que julgo serem boas e promissoras.

A carteira de FIIs também teve um resultado bom neste mês, subindo 1,08%. Continuo diversificando e reinvestindo os rendimentos.

A carteira de renda fixa não teve aportes neste mês. Como já tenho um valor considerável imobilizado lá (21% da carteira total), resolvi colocar o aporte da renda fixa no Tesouro Direto (apesar de eu conseguir retornos melhores na RF). Esta carteira se valorizou 0,70% neste mês.

A carteira de Tesouro Direto se valorizou em 0,22%. Ainda não migrei o Tesouro IPCA+2019 para outro de mais longo prazo.

No geral, o rendimento da carteira foi de 3,21%. Ah se todo mês fosse assim...

O ano novo chegou . Com ele a esperança de um ano melhor ainda que o passado. Desejo tudo de bom para você (e para mim) em 2018!!! Sucesso!!!

Abraço!

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Novembro/17 - Compras de Novembro e Acompanhamento de Carteira


Olá pessoal.

Na correria do mês passado, só estou conseguindo fazer o post de compras e fechamento de novembro agora. Como no ano passado aconteceu a mesma coisa (o post de compras e fechamento de novembro saíram juntos em dezembro), acho que é o normal para mim, rs => clique aqui.

Contudo, fiz as compras com a disciplina que dá nome  ao blog. Apesar do post ter escorregado para o mês seguinte, desde dezembro de 2014 o aporte mensal nunca falha.

Tenho novidades na carteira nesta compras:
"Vem pra cá, dividendo!!!"

Vamos aos aportes!!


Compras de Novembro


Assim como no ano passado, deixei as compras de novembro para o final do mês tentando aproveitar promoções de Black Friday que as corretoras fazem. Neste ano achei bem fraco. Só achei algumas poucas oportunidades que a Rico apresentou para renda fixa. Comprei o seguinte:
  • LC Pernambucanas 122% CDI, 900 dias para o vencimento
  • CDB Agiplan 123% CDI, 1096 dias para o vencimento
  • Tesouro IPCA+ 2035 (NTNB Princ)  Taxa: 5,37% + IPCA
  • MPLU3 (Novidade!!!)
  • UGPA3
  • GRND3
  • EGIE3 
  • VRTA11

Como pode ser observado, este mês foi bem agitado. Comprei as "promoções" que encontrei na renda fixa (apesar de diminuir a liquidez da minha carteira), segui o rodízio da minha carteira de ações, comprei o FII que me pareceu melhor no momento. 

Além disto, coloquei uma empresa que é ótima pagadora de dividendos, lucro muito bom, preço depreciado, boa geradora de dividendos e tem um mercado promissor pela frente.  A Multiplus (MPLU3) agora faz parte da minha carteira de ações.


Carteira


Minha carteira de ações aumentou. Agora ficou assim:


A carteira de FIIs permaneceu com os mesmos ativos, com maior quantidade de VRTA11:


A carteira do Tesouro também aumentou em quantidade, mas com os mesmos títulos:


A carteira de Renda Fixa cresceu novamente:



Então vamos aos resultados de Novembro!


Resultados


Os resultados ficaram assim:


A distribuição está assim:


A evolução patrimonial foi de 1,31%. Olhando isoladamente foi bom. Mas quando lembro que este número só é positivo por causa do aporte mais parrudo, não fica tão bom assim. Faz parte, vamos em frente!


Estou acima da minha meta anual, crescendo em patrimônio e carteira.


Conclusões


A carteira de ações tomou um tombo feio em novembro. Desvalorizou-se em 5,70%. O Ibovespa caiu menos que minha carteira (3,15%, fonte: clique aqui). Se eu já iria comprar se tivesse subido, por que não comprar mais quando os preços ficaram melhores? Sigo fazendo meus aportes regulares.

Minha carteira de FIIs também se desvalorizou um pouco, caiu 0,17%. Contudo, minha carteira tem aumentando e, como consequência, minha renda passiva vindas de rendimentos.

Tesouro Direto caiu 0,39%. Seguiu a tendência mensal da carteira, rs. É minha reserva de emergência, com liquidez de curto prazo.

A renda fixa rendendo um valor interessante para a realidade atual deste tipo de investimento, valorização de 0,71%

No fim das contas, o rendimento da carteira total andou para trás em 1,95%. Não tinha um rendimento ruim assim desde novembro do ano passado (coincidência???).

Em dezembro vamos ver o que acontece com a reforma da previdência e para que lado o Ibov vai. A queda dos juros joga o Ibov para cima, o congresso empacando a reforma da previdência joga o Ibov para baixo. Vamos ver quem ganha.

Abraço!