quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Janeiro/17 - Acompanhamento de Carteira

Olá pessoal.

Este é o meu primeiro post de resultados de 2017. Para começar, foi ótimo! Carteira subindo, aporte acontecendo, bons investimentos. A meta de 2017 foi definida (clique aqui) e comecei bem a sua perseguição.



Minha carteira cresceu neste começo de ano.


Carteira


Como visto no meu post de compras (clique aqui), comprei mais BBSE3. Minha carteira de ações continua assim:


Minha carteira de FIIs cresceu. Comprei 2 novos para fazerem a carteira ficar mais diversificada:


Meu Tesouro Direto não teve aportes neste mês. Segue a carteira:


A carteira de renda fixa (LCI/LCA/CDB/Debêntures) também não teve aportes. Continua assim:

 

Resultados


Os resultados de janeiro foram muito bons. Estão na planilha a seguir:


A distribuição da carteira é esta:


Em janeiro meu capital investido subiu 4,78%. Espetacular! Fiquei muito contente e me mantive acima da linha de referência para buscar minha meta de fim de ano.



 Conclusões


A minha carteira de ações rendeu como quero que renda todos os meses. Quem me dera conseguir consistentemente 5,22% ao mês. Está certo que o Ibovespa subiu 7,37% (fonte), mas estou contente pelo que consegui. Acredito que eu tenha uma carteira boa e equilibrada. Não pego subidas muito fortes de commodities, mas também não pego suas quedas fortes (e de outros papeis fracos que tem lá). As próximas do rodízio da minha lista de compras são: BBDC4, VIVT3 e MDIA3.

Minha carteira de FIIs também teve um resultado muito bom, valorizando-se 5,16%. Observo minha renda passiva aumentando mês a mês. Estou contente com isto. Minha carteira já conta com 9 FIIs. Estou chegando em um número que considero uma boa diversificação (por volta de 12). 

Minha carteira de Tesouro Direto está se valorizando bem também, com seus 2,12%. Estou mais propenso a juntar dinheiro e investir em CDBs de bancos pequenos. Então, TD não é um destino provável para aportes consideráveis no futuro próximo. 

Minha carteira de renda fixa vai ter um vencimento de LCA neste mês. Meu plano é reinvestir este dinheiro dentro da mesma carteira, comprando CDB ou LC que pague acima de 116% de CDI. Tenho um pé atrás com este tipo de investimento, pois não gosto de não poder contar com meu dinheiro (liquidez zero). Mas, como tenho liquidez no Tesouro Selic (minha reserva de emergência), sigo comprando mais RF.

Estou no caminho certo? Deixe um comentário aqui no post.

Abraço!

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Meta financeira de 2017

Olá pessoal.

Ter uma meta é sempre importante. É um guia para orientar nossas decisões. Um norte para sonharmos, seguirmos e alcançarmos. Uma referência para medição do progresso. Com isto bem definido, fica mais fácil até mesmo continuar no caminho em dias difíceis, quando o retorno para o esforço não fica mais tão evidente e começamos a duvidar se vale a pena.

 

Eu estava lendo um dos meus primeiros posts, chamado A Meta (clique aqui). Então resolvi dividir com vocês minha meta financeira para 2017. 


Definição


A meta para 2017 é o valor em Reais que deve valer meu patrimônio relacionado a investimentos no final de 2017. Este é um valor estipulado por mim mesmo, após análise da minha carteira e acordos com a Sra. Investidora Disciplinada.

Como não gosto de falar sobre valores, acompanharemos no blog em valores percentuais em relação ao patrimônio inicial. Estou até pensando em tirar isto do blog também e falar apenas sobre carteira e rendimentos (e não sobre patrimônio).


O Valor


O valor meta foi obtido olhando-se o passado e o futuro. Vi os valores que tenho conseguido aportar em 2015 e 2016, bem como meu retorno. Também vi minhas receitas e despesas. Fiz uma projeção destes valores para o futuro (ou seja, 2017). E adicionei uma pitada de pimenta no caldeirão, aquele "fator desafio" que vai fazer com que atingir a meta seja algo recompensador, apesar de exigir esforço.

Após isto, fiz uma ginástica no Excel para a meta ficar redonda (em Reais). Gosto de números redondos, pois são mais fáceis de lembrar, imaginar e perseguir. Também fiz um gráfico para "ver se ficou feia a coisa", rs. Tracei uma curva de referência para ter um caminho padrão para medir meu andamento. Segue o gráfico percentual, usando como referência minha carteira inicial:



Confesso que essa linha de referência me assustou um pouco quando me mostrou que o patrimônio vai ter que subir em uma velocidade de 3% ao mês para atingir a meta no fim do ano. Mas, como minhas metas traçadas nos anos de 2015 e 2016 foram logo superadas durante o ano e tive que reajustá-las, resolvi ser um pouco mais severo em 2017 e topar o desafio.

Lembro que não estou falando em uma rentabilidade de 3% ao mês, mas de um aumento de patrimônio. Então, posso chegar na minha meta forçando a barra nos meus aportes também. No fim o que importa é o patrimônio crescendo. Óbvio que quanto mais cresce o patrimônio, menos meu aporte faz diferença no percentual final.
  

Conclusão


A meta é a seguinte: ao final de 2017, planejo ter o valor financeiro aplicado correspondente a um aumento patrimonial de 42% com relação à meta perseguida em 2016.

Com esta definição, acredito que minha meta seja "específica, mensurável, atingível, relevante e definida no tempo". Ou seja, uma meta que vale a pena ser perseguida.

Abraço!

sábado, 28 de janeiro de 2017

Janeiro/17 - Compras de Janeiro

Olá pessoal.

Mais um ano começou e continuamos firmes e fortes aqui na blogosfera. E nos aportes também, claro! Sei que é muito importante aportar todo mês e tenho visto meu patrimônio crescer por causa disso (fechamento de 2016). 

É sempre muito gratificante ver o dinheiro aparecendo graças aos juros, sem termos que trabalhar. É esse meu objetivo (e de muitos leitores aqui),  a independência financeira. Deixar de trabalhar (por obrigação) deve ser um momento surreal. Quero que isto aconteça comigo em breve. 

"Escritório" dos Sonhos


Nos aportes deste mês foquei em aumento da minha carteira de FIIs, visando renda passiva. Fiquei com aquele sentimento que a Bovespa está esticada e que a renda fixa está cada vez pagando menos juros. Mas continuo acumulando em todas as frentes, sempre de acordo com minha estratégia de alocação.

Temos novidades na carteira!!!


Compras


Fiz compras nos dias 24 e 27 deste mês. Comprei o seguinte:
  • BBSE3      Preço: R$ 27,29
  • HGLG11   Preço: R$ 1157,49
  • RBRD11   Preço: R$ 69,59

A BBSE3 estava na ponta da fila no meu rodízio. Chegou a vez dela e não hesitei. Gosto bastante do ramo de seguradoras, apesar da minha carteira somente ter uma ação deste tipo. Estou satisfeito com os últimos balanços dela e sigo comprando.

A HGLG11 já estava no meu radar fazia um tempo. Estava na dúvida entre ela e a SDIL11. O fato da carteira da SDIL11 ser muito concentrada (1 imóvel apenas - Duque de Caxias - e muito dependente de 1 inquilino apenas - BRF Brasil Foods respondendo por 86% da receita imobiliária, segundo o seu  relatório de janeiro) me fez tomar a decisão em favor de HGLG11. Gosto da diversificação e de como tem evoluído a HGLG11.

A RBRD11 eu já tinha deixado de comprar no passado porque me assustei com sua baixa liquidez. Eu ia comprar mais da BBPO11 quando fui dar uma espiada na RBRD11. Notei que sua liquidez não estava ruim. Como gosto deste fundo, fiz o aporte e a estreia do setor de varejo da minha carteira de FIIs.

Espero ver em breve o aumento da minha renda passiva e utilizar esta renda como catalisador dos juros compostos.

Sobrou um dinheiro na conta da corretora. Desta vez não comprei Tesouro Direto. Não tenho me empolgado muito com o retorno previsto para as taxas atuais. Como no mês que vem vence uma LCA que tenho, vou juntar este dinheiro ao que vai voltar da LCA e comprar mais um CDB de banco pequeno que pague bem. Lembrando sempre de ficar dentro da cobertura do FGC e dar uma olhada na situação financeira do banco (no Bancodata) antes de comprar para tentar minimizar possíveis dores de cabeça.

Com uma nova meta financeira traçada, seguiremos 2017 a dentro. Em breve mostro como ficou meu alvo anual.

Abraço!

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Dezembro/16 - Acompanhamento de Carteira

Olá pessoal.

Hora de fazer o fechamento do mês. Dezembro é especial, pois fecha o ano também. Momento de fazer um balanço de como foi o ano que passou e renovar as esperanças para o novo ano.


Vamos ver como ficou a carteira.


Carteira


Conforme dito no post de compras (clique aqui), comprei mais ações da GRND3 e EGIE3. Então minha carteira permanece com as mesmas ações, mas em maior número. Segue a sua composição:


Como disse no post de compras, não comprei FIIs em dezembro. Vou rever meus objetivos com relação a este tipo de ativos para o ano de 2017. A carteira segue assim:


Outra coisa que não comprei em dezembro foi Tesouro Direto. Não sobrou quase nada do meu aporte para colocar neste tipo de ativo. Acabei preferindo colocar mais dinheiro na renda fixa, por ter uma expectativa melhor de rendimento. Minha carteira segue inalterada:

Uma carteira que teve bastante alteração foi a de renda fixa. Comprei uma LC com uma taxa interessante (119% CDI) e uma Debênture que me empolgou (CEMIG 10% + IPCA). A nova carteira ficou assim:



Resultados


Os resultados ficaram assim:


A distribuição está assim:


Em dezembro o meu capital investido subiu 3,26%, considerando meu aporte também. Isso é muito bom! Meu capital esta crescendo, rumo à IF. A evolução está assim:

Conclusões


Minha carteira de ações continuou me segurando. Nova queda nos preços, agora com -1,98%. Pelo menos a queda não foi tão bizarra quanto foi mês passado. Pelo menos fiquei acima do IBOVESPA de dezembro, o qual fechou em -2,71% (fonte). No ano o IBOVESPA teve um avanço bem significativo (38,94% - fonte). O rendimento da minha carteira não foi nem perto disto, pois não tenho Petro, nem Vale, nem outras que subiram como um foguete. Lembro que estou medindo a valorização apenas pelo preço, estando os dividendos fora desta conta.

Minha carteira de FIIs teve alta de 0,90% neste mês. Muito melhor que o resultado negativo do mês passado.

Minha carteira de Tesouro Direto subiu 2,35%. Um mês muito bom! Faço o cálculo com os valores líquidos já retirando o valor do IR. Pretendo levar a carteira até o vencimento, então estes números são só para acompanhamento mesmo.

A carteira de renda fixa (LCA/LCI/LC/Debênture) cresceu 1,03%. Esta é uma carteira que só tem me dado alegria. Por isto dei atenção especial a ela nos últimos 2 meses, colocando mais dinheiro nela.

No ano de 2016 os meus resultados ficaram assim (desconsiderando dividendos de ações e rendimentos de FIIs):
  • Ações:                 7,50%
  • FIIs:                   16,06%
  • Tesouro Direto:  15,39%
  • Renda Fixa:        12,40%  

O rendimento geral dos meus investimentos em 2016 foi de 12,13%.

Fecho o ano feliz, acima da minha meta anual. A meta foi estabelecida no início do ano e consegui alcançá-la bem mais rápido do que tinha imaginado, estipulando uma nova meta em junho, a qual também bati. Consegui aportar todos os meses e venho observando o resultado do meu crescimento patrimonial. Sei que a caminhada é longa e que exige alguns sacrifícios, mas sei que cada mês me aproximo mais da IF.

Espero que a economia melhore neste novo ano e que as empresas voltem a crescer, dar lucro e pagar mais dividendos.

Feliz ano novo para todos nós!!! Que 2017 seja um ano espetacular, muito melhor que o ano que terminou!!!

Abraço!

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Dezembro/16 - Compras de Dezembro

Olá pessoal.

Estamos chegando nos "finalmente" de 2016. Vi muitas pessoas reclamando deste ano e sei que a crise está presente, com muita gente perdendo emprego e passando dificuldades. Mas eu não tenho do que reclamar. No meu caso, as coisas boas que me aconteceram superaram em muito as ruins. Espero que para vocês tenha sido assim também.

Obrigado por mais um bom ano!!!


Chegou a hora de falar sobre minhas compras deste mês. Como estava com um dinheiro na conta por causa do 13o salário e com receio de ficar abaixo da minha meta de fechamento anual, dei uma pequena aumentada no valor habitual de aporte.  


Compras


Fiz minha compra mensal hoje, 29/12/2016. Felizmente consegui manter a disciplina e aportar em todos os meses de 2016.

Apesar da surra que tomei da Bovespa no mês passado (clique aqui), continuo aportando na minha carteira de ações. Antes de aportar dei uma olhada nos fundamentos das ações candidatas e não tinha como pensar que era uma má ideia colocar dinheiro nelas. As candidatas eram Grendene e ENGIE.

Seguindo a ordem do meu rodízio nas ações, comprei GRND3 e EGIE3:
  • GRND3    Preço: R$ 17,64
  • EGIE3      Preço: R$ 34,86

Não comprei FIIs neste mês. Não consegui encontrar nenhuma compra nova que me empolgasse. Estou um pouco desiludido com os DYs que estou vendo. Preciso rever minha estratégia para FIIs 2017.

Na renda fixa, comprei o que consegui encontrar no site da Rico que melhor me atendesse. Comprei uma Letra de Câmbio:
  • AVISTA S A CFI  119% CDI  1800 dias

Também aproveitei a oportunidade e comprei minha primeira debênture:
  •  CEMIG  10% + IPC-A   773 dias

Não sou fã de não ter cobertura do FGC ou do Tesouro, mas essa debênture é de curto prazo e de uma empresa bem grande. E para ficar mais tranquilo, segurei um pouco a mão na hora do aporte.

Não sobrou muita coisa na conta corrente da corretora, então não aportei no Tesouro Direto.


O mês de dezembro foi generoso para mim. Como foi para você?  Comprou alguma coisa?

Abraço!!!

sábado, 3 de dezembro de 2016

Novembro/16 - Compras de Novembro e Acompanhamento de Carteira

Olá pessoal.

Precisei me afastar um pouco deste blog e da blogosfera financeira, mas já estou de volta. Voltei já no momento de fazer o fechamento do mês de novembro. 

Este mês tive um resultado que não foi bom. No meu post mais recente (clique aqui) eu tinha pensado em reajustar a meta de fim de ano (pois eu a tinha superado), mas agora vou ter que lutar para me manter acima daquela meta mesmo.

Tentando segurar minha carteira (foto: fonte)


Apesar de ter ficado um pouco afastado do blog, fiz minhas compras mensais. "Disciplina never ends", rs.


Compras de Novembro


Como este mês teve Black Friday na [corretora] Rico, deixei para fazer as compras no final do mês e aproveitar as ofertas. Comprei um CDB com uma taxa interessante:
  • CDB - Banco Luso Brasileiro - 122% CDI

Seguindo o rodízio das minhas ações, comprei (no dia 25/11/2016):
  • ITSA4     Preço: R$ 8,59
  • UGPA3   Preço: R$ 70,63

Com a raspa do tacho do meu aporte, comprei mais TD:
  • Tesouro IPCA+ 2024 (NTNB Princ)  Juros: 6,22% + IPCA

Então, minha carteira ganhou um novo CDB. =)


Carteira


A carteira de ações segue inalterada. Apenas crescendo o número de ações:


A carteira de FIIs também permanece como está:


A carteira de Tesouro Direto segue engordando, com os mesmos títulos:


Minha carteira de LCA/LCI/CDB aumentou:


Agora, vamos aos resultados.


Resultados


Os resultados ficaram assim:



A distribuição está assim:



Em novembro meu capital total caiu 2,24%. Considerando que fiz aporte, a coisa fica mais feia ainda. Minha "evolução" ficou assim:



Ainda estou acima da meta de fim de ano, mas agora estou indo no sentido contrário, rs.

Conclusões


Logicamente não veremos só de momentos bons na renda variável. Chegou aquele momento em que olhamos o resultado e dizemos para nós mesmos: "Ok, renda variável se chama assim justamente porque varia". Mas uma voz lá no fundo sempre grita: "PQP, cadê meu dinheiro???".

No mês de novembro minha carteira de ações teve um rendimento terrível, horrível, espantoso e horroroso. No dia 30/11/2016 o resultado era uma queda de 10,13% com relação à carteira de outubro. Mais triste que isto foi ter tomado um pau do Ibovespa, que fechou novembro "apenas" com perda de 4,65% (fonte). Nestas horas fico repetindo que invisto em empresas boas e que continuam boas, apesar da momentânea desvalorização.

Com os FIIs não foi diferente. Tombo de 3,67%. Teve um impacto menor na minha carteira total, pois são apenas 4% dela. Quero aumentar este número e vou aproveitar se os preços dos FIIs caírem.

Até o Tesouro Direto me deixou para baixo neste mês. A desvalorização foi de 0,95%. Como minha ideia é levá-lo até o vencimento, não estou tão preocupado com o resultado momentâneo. Mas ver a desvalorização em algo que responde por 44% da minha carteira é desagradável.

A carteira de LCA/LCI/CDB é só alegria. Bom ter alguma coisa que puxa para cima, rs. Essa é a parte boa da diversificação. Só ela ficou positiva, com seus 1,11%. Como disse nas compras, comprei um CDB novo com rendimentos de 122% CDI. Acho que eu deveria ter aproveitado e comprado bem mais do que comprei. Vou aguardar novas oportunidades.

O rendimento da minha carteira andou para trás 3,99% neste mês. No fim das contas a minha corrida para a IF foi atrapalhada pelo recuo da minha carteira de ações. Como ela responde por 34% da minha carteira total, o resto da carteira não conseguiu segurar a onda. Ainda fiquei acima da meta de fim de ano, apesar do recuo.

Torcendo para dezembro ser melhor que novembro, seguiremos a acumulação de patrimônio rumo à IF!!!

Abraço!

sábado, 29 de outubro de 2016

Outubro/16 - Acompanhamento de Carteira

Oi pessoal.

Neste mês resolvi fechar as contas faltando 1 dia útil para o fim do mês. Esta semana promete ser bem agitada para mim. Então, fecho hoje mesmo.



Neste mês passei a meta que tinha para o fim do ano. Muito bom!!! A meta tinha sido agressiva, o que mostra que estou guardando um bom dinheiro todo mês e que meus investimentos tem dado um bom retorno.

Vou pensar se subo novamente a meta para o fim do ano ou se deixo como está e relaxo um pouco. Se você vir um update deste post é porque não aguentei e tracei uma nova meta, rs.

Vamos à carteira!


Carteira


A carteira segue na mesma configuração. Sigo comprando mais das mesmas, dentro do rodízio mensal:


Neste mês fiz compras de WEGE3, ABEV3 e CIEL3. As compras do mês estão no meu post de compras (clique aqui). Todas estas são empresas boas. Dei uma olhada nos seus fundamentos antes de aportar e todas elas valem o investimento.

Minha carteira de FIIs cresceu. Comprei RNGO11, aumentando (mais do que eu gostaria) a exposição da carteira ao setor de escritórios:


Comprei mais Tesouro Direto. Compro praticamente todo mês, mesmo que pouco dinheiro. Devagar e sempre, rs. Comprei mais IPCA+ 2024 (NTNB Princ). Segue a carteira:


Minha carteira de LCA/LCI/CDB permanece como estava. Quase aportei na LC do banco Avista, que está sendo oferecido pela Rico (124% CDI , 1440 Dias, mínimo R$ 2.000,00).  Mas fiquei no quase, rs. Segue a carteira:

E agora, aos resultados!


Resultados


Os resultados ficaram assim:



A distribuição do capital é esta:


Neste mês o capital aumento impressionantes (para mim, pelo menos) 3,3%. Passei minha meta!!!


Conclusões


Tudo subiu neste mês!!! Só alegria!!! 

A carteira de ações e os FIIs continuam subindo. Respectivamente obtive 1,82% e 2,77%. Vamos ver até aonde a Bovespa vai. Sigo junto, para o alto e avante! Se começar a cair, compro também, rs.

As LCA/LCI/CDB continuam dando um retorno muito consistente, com seus 1,40%. Sigo na expectativa de conseguir comprar algo bom, bonito e barato. Ou que pague bem (maior ou igual a 100% CDI), que não prenda meu dinheiro por mais de 2 anos e por um preço baixo de entrada. É pedir muito? Rs.

Tesouro Direto continua indo. Rendeu menos do que mês passado (ficou em 0,53%), mas está bom também. Positivo sempre é bom. 

Sigo comprando e investindo. Feliz de ver que o dinheiro faz dinheiro e a disciplina faz com que isto aconteça. Obrigado, juros compostos!

Estou na expectativa pela próxima compra em FII. Se tiver sugestões, comente o post. Se não, comente também!

Abraço!